27º Congresso Internacional de Arquitetura, um bate-papo com o arquiteto Alcir Al Calux


A importância da arquitetura e do urbanismo para desenhar novos mundos e estimular os anseios da sociedade.

Acreditando que o pensamento arquitetônico tenha a potência de projetar novas realidades e concretizar soluções para as fissuras do tempo presente, o 27o Congresso Internacional de Arquitetura, escolheu o Rio de Janeiro como terreno fértil para reflexões sobre o tema ‘Todos os mundos. Um mundo. Arquitetura no séc. XXI’.

Embora tenha sido adiado, em um ato de responsabilidade sobre o período de confinamento, o maior evento de arquitetura do mundo reunirá, em julho de 2021, 15 mil profissionais da área, vindos de diversos locais do globo, para tensionar, debater e celebrar uma das esferas mais importantes da vida humana: o espaço.

Acompanhando, por vezes, os avanços tecnológicos e, em outros momentos, impulsionando soluções para facilitar a vida humana, a arquitetura desenha novos mundos, na medida em que catalisa os anseios da sociedade ao longo da história.

Em bate-papo com a Uniflex, o arquiteto Alcir Al Calux, conhecido como Al Calux, diz que não se priva à imaginação em associar fortes relações culturais enquanto potências formadoras do fantástico conhecimento arquitetônico.

Para ele “quando visitamos uma catedral gótica ou abrimos a porta da moradia em que vivemos, quando nossa imaginação passeia pela acrópole grega ou pela cidade contemporânea que nos acorda com sua luz a cada novo dia, sabemos que ali estão presentes tratados teóricos e estratégias práticas, técnicas exatas e tecnologias significativas do contexto intelectual da evolução humana”.

A produção de conhecimento acerca da arquitetura direciona, portanto, seus esforços para abrigar o nosso estar no mundo e na complexa realidade contemporânea, e são muitos os arquitetos que têm reunido soluções para que um futuro sustentável, seguro, confortável e acessível e, principalmente, igualitário possa ser desenhado e, felizmente, retirado do projeto para ocupar espaços concretos da realidade humana.

Al Calux, além de arquiteto, é físico, agrimensor e titular do escritório Al Calux – Arquiteto, fundado em 1990, e da galeria de exposições de projetos Estudio – Galeria, fundada em 2015. É, também, mestre em Estruturas Ambientais Urbanas, Doutorando em Tecnologias de Construções em Madeira e professor Adjunto na Universidade Paulista nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil.

Vista interna do Museu Nacional da República,
em Brasília. Projeto de Oscar Niemeyer em parceria com Lúcio Costa e detalhe da arquitetura externa do Museu Nacional da República, em Brasília.
Fotos: Romulo Fialdini

Praça e passarela do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Projeto dos escritórios H2C Arquitetura e Estúdio Artigas.
Foto: Pedro Napolitano Prata

Leia essa e outras matéria na edição 17 da Revista Uniflex.

Idéias, design e tecnologia em sistemas de proteção solar.